quinta-feira, novembro 24, 2005

Nabokov de Saia



Acabei de desobrir o caso da preofessora Debra LeFave na internet: uma professora de 23 anos com problema no casamento transou com um aluno de 14 anos, a mãe do moleque descobriu e gravou algumas conversas telefonicas dos dois, e processou a garota. No fim a professora fez um acordo com a corte e vai passar 3 anos em prissão domiciliar e 7 anos com um babaca "supervisionando" ela.


Essa caso tem vários aspectos desse caso:

  1. A professora é linda e sexy, um monte de gente ficou morrendo de inveja. Um dos agurmestos do advogado dela é que ela é muito bonita para ir para prisão.


  2. O ex-marido está puto , ele disse para a TV: "She is a sexual offender and if it were a male she would have definitely gotten jail time,". Pobre corno babaca.

  3. Ela não foi para a prissão, mas se fosse um professor que tivesse ido para a cama com uma luna de 14 anos, ele teria sido preso e colocado numa cela cheia de negões.

  4. Argumentaram que o moleque ficou "tramatizado", acho difícil acreditar.

  5. Como parte do acordo a professora não pode lucrar escrevendo livros sobre o caso.

  6. Detalhes sórdidos: O primo do moleque, que estava dirigindo o carro enquanto os dois transavam no banco de trás descreveu as tatuagens e o sexo da menina. O tarado do investigador mandou uma enfermeira tirar fotos da garota. Horror, horror, o puritanismo não passa de uma forma perversão sexual.

  7. Mas o resultado da operação é que foderam com a vida da menina em uma mistura de inveja, frustração sexual e escrotidão pura e simples.



Outros blogs comentam o caso: