segunda-feira, março 08, 2010

Matéria atrai Matéria

Celso Daniel, ex-prefeito de Santo André e membro do PT, morreu em um "sequestro mal sucedido". Toninho do PT, ex-prefeito de Campinas, foi "morto em um assalto". O ex-presidente do BANCOOP Luiz Eduardo Malheiro e os ex-diretores Alessandro Robson e Bernardino morreram em um "assidente de carro".

Segundo o próprio irmão, Celso Daniel participava de em esquema de desvio de verba para as campanhas do PT: http://www.istoe.com.br/reportagens/detalhePrint.htm?idReportagem=26204&txPrint=completo
Hoje se sabe que o BANCOOP desviou pelo menos 31 milhões de reais para a campanha do Lula.  O caso do prefeito de Campinas não teve muita atenção porque foi um dia antes do ataque as torres gêmeas, mas um pouco antes da sua morte ele teve um "pressentimento" que algo poderia ocorrer: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_da_Costa_Santos. Esses fatos juntos indicam que o PT age segundo um padrão mafioso de crime e queima de arquivo

Meios para realizar assassinatos o PT tem, pois está coligado e dá apoio a gente como  os Terroristas das FARC, o assassino italiano Cessare Battisti, os irmãos Castro, e todas as ditaduras da Síria e do Irã.

Adicionando os coronéis do nordeste como Collor, Sarney, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Ciro Gomes, etc, vê-se que o PT está centralizando em si todo o que há de podre no país em um espectro que vai do tráfico de drogas ao estelionato. Da destruição de propriedade do MST ao patrimonialismo do Sarney.