sábado, junho 23, 2018

O mecanismo tem duas pontas

O bolsa família é um programa de transferência de renda ruim pois é personalista. Os políticos usam o programa para comprar votos, ele também não oferece um caminho de saída, pelo contrário, estimula a pessoa à permanecer subempregada para manter o benefício. O ideal seria substituir a bolsa família por um sistema progressivo, em que o benefício é reduzido conforme a pessoa vai melhorando de vida.

Mas o governo cria um sistema perverso, em que ele compra o voto das pessoas por R$ 150 e proíbe ela de ter um emprego formal por menos de R$ 1.000. Isso cria uma situação muito perversa, o governo evita que você morra de fome, mas te proíbe de melhorar de vida, criando assim um público cativo e dependente dos políticos.

No sistemas atual a a corrupção tem duas pontas, de um lado o governo rouba metade do que a sociedade produz e dá para empreiteiras e para a alta casta do funcionalismo público, que vive como se fossem duques e marqueses do governo de Luis XIV. Na outra ponta tem a compra sistemática de votos através do bolsa família e outras coisas que os políticos "dão" em troca de votos.
Tudo isso faz parte do mecanismo que mantém a maior parte da população na miséria para dar uma vida de luxo à uma casta de poderosos, que vivem não como se fizessem parte do país, mas como um grupo de invasores que domaram e escravizaram um povo. Brasília é o nosso Império Otomano.