quarta-feira, setembro 14, 2005

Casa Vazia

Assisti Casa Vazia ontem, é muito bom mesmo. Preciso assistir de novo, mas não agora, é sempre bom dar um espaço de tempo para reassistir, tempo para que você mude o suficiente para poder enchergar o filme com outros olhos.

Uma das coisas que eu percebi é que o garoto é um monge, que ensina pelos atos, não pelas palavras. Dormir na casa dos outros é uma forma de se libertar da sua individualidade, no fim ela consegue se libertar ao ponto de ficar invisível. Consertar os objetos, lavar a roupa das pessoas é uma forma de pagar por ficar na casa das pessoas, é também uma demonstração de virtude, pois ele não precisava fazer, mas faz assim mesmo.

Um elemento importante é o taco de golfe. Ele agride o marido da garota com as bolinhas, e depois fica batendo na bolinha presa na árvore e maneira agressiva, vê-se que a garota não gosta e tenta
evitar que ele faça isso. Ele é punido depois quando acerta a menina no carro, e quando o marido se vinga.

A menina eu ainda não entendi, mas no final ela para de lutar contra o marido e o conflito some, mas apesar disso, o marido não a tem de volta.

No final tem o detalhe da balança que marca que o peso dos dois é zero, significa talvez que eles se libertaram do mundo, mas interessante notar que ela havia mexido na balança e pode ser
simplesmente que ela esteja quebrada.