terça-feira, setembro 13, 2005

Considerações sobre nerdice



Descobri essa semana as bands de nerds, bandas formadas por nerds. É bom ver que existem mais pessoas deprimidas, descrentes com o mundo e se expressando de maneira irônica e sarcastica. Por exemplo o início de "Drain the rain", do grupo Beta Band:

"This is the definition of my life
Lying in bed in the sunlight
Choking on the vitamin tablet
The doctor gave in the hope of saving me
In the hope of saving me
..."

Compara com Lithium do Nirvana, que é outra banda de deprimidos e revoltados:

"I’m so happy ’cause today
I’ve found my friends ...
They’re in my head
I’m so ugly, but that’s okay, ’cause so are you ...
We’ve broken our mirrors
..."

Na primeira vê-se uma ironia muito maior. Outra banda nerd é o Weezer, na música "In the Garage" eles até são esterioticamente nerds:

"In the garage, I feel safe.
No one cares about my ways.
In the garage, where I belong,
No one hears me sing this song."

Estou tentando definir quais são os elementos fundamentais do pensamento nerd. Acho que o mais importante é a insociabilidade, mas não a insociabilidade causada por pura timidez, que passa um um pouco de terapia ou álcool. A insociabilidade nerd é mais profunda, é causada por uma falta de vontade de se sociabilizar à qualquer preço.

Ter amigos, namoradas, etc, é muito bom e todo mundo pensa assim e gasta uma quantidade irracinal de tempo interagindo com as outras pessoas, o que cria uma dinâmica na qual os que não estão dispostos a seguir as regras do jogo são naturalmente excluídos.

Se sociabilizar toma muito tempo, você tem que adquirir a cultura do grupo à qual se quer participar, seja cultura musical, literária ou de moda. Ficar horas e horas reforçando os vínculos com as pessoas do seu grupo, em demonstrações de atenção muitas vezes vazias.

Outro aspecto importante dos nerds é a interiorização, é o olhar para dentro, a preocupação em se entender e entender o muno. Isso em geral leva à uma maior cultura, mas em compensação contribui ainda mais para a insociabilidade.

Por fim existe a revolta e a descrença para com o mundo, pois toda a cultura, a busca pela realidade e em geral a preocupação verdadeira para com as pessoas tem efeitos quase nulos quando se deseja interagir com as outras pessoas, pois o que realmente importa é saber jogar segunda as regras do jogo estúpido que a maioria das pessoas insiste em jogar.

PS: Muita informação e pouca estruturação nesse post, mas eu queria anotar essas idéias. Preciso desenvolvelas invidualmente no futuro.